segunda-feira, 29 de julho de 2013

Blackmore´s Night – Dancer And The Moon (2013) – Download

01. I Think It's Going To Rain Today
02. Troika
03. The Last Leaf
04. Lady In Black
05. Minstrels In The Hall
06. The Temple Of The King
07. Dancer And The Moon
08. Galliard
09. The Ashgrove
10. Somewhere Over The Sea (The Moon Is Shining)
11. The Moon Is Shining (Somewhere Over The Sea)
12. The Spinner's Tale
13.
Carry On... Jon



ou








Colegas (Brasil, 2012) – Download

Três jovens com síndrome de down, inspirados no filme "Thelma e Louise", resolvem fugir com o carro de um velho jardineiro em busca de seus sonhos. Mas acabam se envolvendo em muitas aventuras e confusões.



Fonte: Filmografia Brasileira http://filmografiabrasileira.com
Um verdadeiro paraíso para amantes do cinema nacional, visite-os!


Demolidor - Homem Sem Medo (1993/1994) – HQ Scan Download

Sinopse: Uma chama arde profundamente em Matt Murdock. Ele foi criado por seu pai, um boxeador em decadência com uma última chance de fazer algo de bom - uma chance que lhe custou a vida. Ridicularizado e atormentado pelas outras crianças enquanto crescia, Matt teve sua vida irremediavelmente alterada quando, ao salvar um idoso, perdeu a visão ao ser atingido por materiais radioativos. A compensação? Uma vontade inquebrantável e uma inteligência aguçada, que ajudaram a dar foco aos supersentidos com os quais Matt foi abençoado pelo acidente. Testemunhe a magistral origem do Demolidor, o Homem Sem Medo. Minissérie em 5 Edições reunidas em 1 Link.


Fonte: Scanmaniacs http://scanmaniacs.blogspot.com
CDisplay – programa para ler HQ´s


Metallica – Novo trailer e novo cartaz

`Metallica – Through The Never`, o aguardado filme 3D da maior banda de metal da Via Láctea, será lançado no dia 27/09 nos cinemas IMAX dos E.UA, e em 04/10 nas salas `normais`.
Não há previsão da estréia do filme no Brasil.





Arrow – Primeiro trailer da segunda temporada

Nos E.U.A a segunda temporada de `Arrow` estréia dia 09/10, por aqui a série é exibida pelo canal pago Warner mas ainda não há previsão de estréia.




The Walking Dead – Quarta Temporada – Poster feito por Alex Ross e primeiro trailer

Durante a recente Comic Con em San Diego a AMC divulgou um belíssimo poster da quarta temporada de `The Walking Dead` feito pelo mestre Alex Ross (http://www.alexrossart.com)
 e também um trailer do que vem por aí na nova temporada.
A nova temporada de uma das minhas séries favoritas estréia nos E.U.A dia 13/10 e ao que tudo indica dois dias depois em `Terra Brasilis`, pelo canal pago Fox.








Avengers: Age of Ultron é o título da continuação de Os Vingadores

 Avengers: Age of Ultron  é o nome do segundo filme dos Vingadores.
Joss Whedon  assumiu o palco do Hall H da Comic-Con 2013  para apresentar um teaser. No vídeo, enquanto golpes invisíveis vão amassando a lataria de uma armadura (presume-se que é do Homem de Ferro, porque é dourada e vermelha), escutamos falas do primeiro filme que reafirmam que os Vingadores não trabalham bem juntos - a última é a fala de Bruce Banner que diz que a equipe é uma bomba relógio.
A câmera então chega ao capacete da armadura que apanha, e não é o Homem de Ferro, e sim Ultron. As lentes são inclinadas e uma abertura de lado a lado revela o sorriso sinistro do vilão. O visual parece uma mistura do rosto do Ultron dos quadrinhos com o design do Homem de Ferro do desenhista Adi Granov que a Marvel consagrou no cinema.
Nos quadrinhos, Ultron é uma inteligência artificial num corpo robótico criada pelo cientista Henry Pym, o Homem-Formiga. Na minissérie Age of Ultron, saga mais recente da Marvel, o robô conquista e molda o mundo à sua imagem. A trama envolve viagens no tempo, o que não agradou muito os leitores. A história começa já com a Terra dominada e a única solução é voltar no tempo e impedir que Pym crie Ultron. Porém, segundo Kevin Feige, apesar do nome, o filme não terá relação com o arco dos quadrinhos.
Durante um liveblog da Marvel, Joss Whedon comentou o anúncio do título da continuação e confirmou que Hank Pym/Homem-Formiga não estará no filme: "Por conta de existir um arco chamado Age of Ultron recentemente, muitas pessoas acharam que é isso que estamos fazendo, mas não é o caso. Estamos fazendo a nossa própria versão da origem de Ultron. Na história original, existe um Hank Pym, então muitas pessoas acharam que ele estará no filme. Ele não está. Basicamente estamos pegando as coisas dos quadrinhos para o que precisamos e podemos usar. Muitas coisas precisam ficar pelo caminho".
O diretor continuou falando sobre o novo filme, revelando que a sequência colocará os Vingadores em escala global e terá uma participação maior da Gavião Arqueiro: "Estamos criando a nossa própria versão da história onde a origem está nos Vingadores que já conhecemos. É um pouco mais sombrio que o outro filme pois Ultron está ali. Há uma temática de ficção científica que não estava no outro filme. (...) É um filme dos Vingadores muito global. Muito do filme tem ligação com o papel deles não só nos EUA, mas no mundo. E parte da diversão para mim desta vez é escrever sobre o Gavião Arqueiro. Ele foi possuído muito cedo pelo vilão [no outro filme] então é bom ver o personagem realmente lá e vê-lo interagir com os outros caras."
Avengers: Age of Ultron chega aos cinemas em maio de 2015.




Soulfly – Track List e convidados de `Savages`


O Soulfly divulgou semana passada o track list de seu nono disco, `Savages`

Track list:
01.Bloodshed [com Igor Cavalera, filho de Max]
02. Cannibal Holocaust
03. Fallen [com Jamie Hanks, I Declare War]
04. Ayatollah Of Rock ‘N’ Rolla [com Neil Fallon, Clutch]
05.
Master Of Savagery
06. Spiral
07. This Is Violence
08. K.C.S. [com Mitch Harris, Napalm Death]
09. El Comegente [com Tony Campos, baixista do Soulfly]
10. Soulfliktion

Bônus tracks do CD digipack e da edição em vinil:

11. Fuck Reality
12. Soulfly IX


Dessa vez a lista de convidados está bem diversificada: Igor Cavalera, um dos filhos de Max, na bateria na faixa `Bloodshed`. Jamie Hanks em `Fallen`, ele é o  vocalista da I Declare War, banda de death metal/grindcore brutal até dizer chega!
Neil Fallon, vocalista do Clutch, em `Ayatollah of Rock ´N´ Rolla (que nome!), não gosto de Clutch, acho chato.
Mitch Harris, eterno guitarrista do igualmente eterno Napalm Death, na faixa `K.C.S` e o prata da casa Tony Campos cantando em `El Comegente`.
Ao que tudo indica essa música é sobre Dorangel Vargas, um serial killer venezuelano que tocou o terror na cidade de San Cristobal na década de 90, ao ser preso Vargas confessou ter matado e comido parcialmente pelo menos 10 homens! Daí o apelido `El Comegente`!
`Savages` foi produzido por Terry Date e será lançado pela Nuclear Blast Entertainmente em 04/10.









Warner confirma filme do Batman e Superman

 A Warner Bros. anunciou os seus planos para os heróis da DC na Comic-Con 2013.
A continuação de O Homem de Aço terá a presença do Batman e será lançada em 2015. O painel mostrou uma imagem com o logo do Morcego e o S do Superman sobrepostos. A frase de O Cavaleiro das Trevas, "Quero que você lembre da minha mão na sua garganta. Quero que você lembre do único homem que o derrotou", foi lida por Harrry Lennix (o General Swanwick de O Homem de Aço). Ainda assim, Zack Snyder frisou que não se trata de uma adaptação literal de nenhuma HQ específica, sendo o foco no encontro dos dois personagens.
O novo Batman ainda não foi contratado, mas o filme já está em pré-produção, com a criação do roteiro em andamento, e as filmagens estão marcadas para começar em 2014.
Zack Snyder e David S. Goyer estão confirmados no filme, com Henry Cavill voltando ao papel do Superman.  Christopher Nolan voltará como produtor-executivo.
Durante a festa em homenagem aos 75 anos do Superman, David S. Goyer falou sobre o novo filme: "Ainda não sabemos como vamos chamar - Superman versus Batman, Batman versus Superman - mas esses caras estarão no filme, isso está acontecendo". O roteirista também comentou como o polêmico final de O Homem de Aço repercutirá no novo filme: "Até certo ponto, Superman, cinematograficamente, não havia sido reinventado até os filmes de Donner. Vamos lidar com isso no próximo longa. Ele ainda não está totalmente formado [em O Homem de Aço]; Ele precisará lidar com as consequências no próximo filme". Nos quadrinhos, os dois heróis vão unir forças em uma nova série, Batman/Superman, escrita por Greg Pak e desenhada por Jae Lee.
Também eram esperados os anúncios do filme do Flash para 2016 e do longa da Liga da Justiça para 2017, mas o estúdio não confirmou as produções.



segunda-feira, 22 de julho de 2013

Children Of Bodom – Halo of Blood (2013) – Download


01. Waste Of Skin 04:16
02. Halo Of Blood 03:12
03. Scream For Silence 04:10
04. Transference 03:58
05. Bodom Blue Moon (The Second Coming) 04:14
06. The Days Are Numbered 03:41
07. Dead Manfs Hand On You 04:58
08. Damage Beyond Repair 04:21
09. All Twisted 04:52
10. One Bottle And A Knee Deep 04:05
11. Crazy Nights (Japan Bonus Track) 04:25
12. Sleeping In My Car (Japan Bonus Track) 03:19








Guerra Mundial Z ( World War Z, E.U.A, 2013) – Download


Sinopse: 'Guerra Mundial Z' acompanha Gerry Lane (Brad Pitt), funcionário da ONU que percorre o mundo numa corrida contra o tempo para deter a pandemia zumbi que está derrotando exércitos e governos, e ameaçando dizimar a própria humanidade.



Graphic Marvel – Os Inumanos (1988) – HQ Scan Download


Sinopse: Os Inumanos são seres humanóides geneticamente alterados por alienígenas nos tempos pré-históricos, tornando-se, consequentemente, tecnologicamente muito mais avançados do que os Homo Sapiens emergentes. Decididos a se isolar do mundo, criaram uma cidade fabulosa chamada Attilan. Depois de incontáveis séculos na clandestinidade, aumento dos níveis de poluição global começaram a atacar seus sistemas biológicos elevados e os Inumanos mudaram toda a sua cidade-civilização para a lua. Este ato ousado os expôs ao escrutínio militar e tornou-se conhecida por fim aos cidadãos da Terra. Mas esta sociedade aparentemente perfeita apresenta perigosos defeitos em seu âmago, os Inumanos são obcecados com sua estrutura genética, tentando melhorar ainda mais e radicalmente seus seres super poderosos. Para tentar preservar sua pureza foi criado um Conselho de Genética, tirando do cidadão de Attilan o direito de escolher seu parceiro e também de quando gerar filhos, cabendo essa decisão ao Conselho, não importando sentimentos individuais. O que está gerando um grande descontentamento na população. Agora o que poderia ser um momento de alegria para a família real vai se transformar no estopim para uma possível guerra civil quando Raio Negro anunciar que sua rainha Medusa está grávida, pena que sem o consentimento do Conselho Genético, o que é punível com a destruição do feto. Acompanhe um comovente e duro Raio-X de uma sociedade em luta entre seus direitos pessoais vs suas responsabilidade civis...


Fonte: Scanmaniacs http://scanmaniacs.blogspot.com
CDisplay – programa para ler HQ´s


Sepultura encerra sessões de gravação do novo disco

 Após 40 dias de intenso trabalho com os produtores Ross Robinson e Steve Evetts o Sepultura encerrou na semana passada as gravações de seu novo disco, que será lançado ainda esse ano pela Nuclear Blast.
Em um formato de trabalho um tanto quanto insólito Robinson se concentrou unicamente em extrair as melhores performances dos músicos, supervisionou a, digamos, `parte emocional` da gravação, enquanto Evetts cuidou das timbragens, captação, etc. Inclusive Evetts cuidará sozinho da mixagem e masterização do disco.
 O novo álbum se chamará `The Mediator Between The Head And The Hands Must Be The Heart` e terá 10 músicas inéditas, entre elas `The Age Of The Atheist`, Tsunami`, `The Vatican`, `Trauma Of War` e `Grief`, além de 2 covers, que mantém uma longa tradição nos discos do Sepultura.
Dessa vez as músicas regravadas foram `Zombie Ritual`, do Death, e `Da Lama Ao Caos`, de Chico Science & Nação Zumbi.
Já posso imaginar o protesto e indignação da parte mais xiita do público do Sepultura em relação à faixa do superestimado grupo de mangue beat.
 Durante as gravações no estúdio/casa de Robinson, em Venice (Califórnia), a banda recebeu uma visita ilustre: Dave Lombardo, que estava passeando nas imediações com os cachorros e os filhos. Sem perca de tempo a banda e Robinson o convidaram para fazer uma participação no disco, convite aceito na hora! Rapidamente 2 sets de bateria foram montados e Lombardo e Eloy Casagrande deram início a uma jam tribal, que será usada em uma das faixas de `Mediator`.
 O longo e bastante diferente nome do novo disco foi diretamente inspirado pelo mega clássico filme `Metrópolis`, de Fritz Lang.
Em recente entrevista ao Diário de Pernambuco, que através de um blog documentou todo o processo de gravação do novo disco do Sepultura http://blogs.diariodepernambuco.com.br/estudiosepultura/en/,
 Andreas Kisser falou bastante sobre o nome do álbum ``Eu me inspirei em uma frase que é a mensagem central da história (do filme Metrópolis) -  o mediador entre a cabeça e as mãos deve ser o coração – para expressar o que dizemos nas letras. No filme, um milionário maluco deseja transformar um robô em uma pessoa. Isso é quase o oposto do que vivemos hoje em dia. Mais do que nunca somos robotizados, pela internet, óculos do Google, chips sob nossas peles e a escravidão globalizada que a nossa sociedade sofre nos dias atuais. A frase aponta o coração como fator humano que mantém o homem como homem e não um robô. O coração bate com a liberdade de escolha, nós temos que pensar por nós próprios para criarmos um mundo real, não uma matrix``.
 Provando que o Sepultura se encontra em uma fase particularmente criativa Andreas descreveu no mesmo blog como é a intro do disco ``Vou contar a vocês como é a intro do disco: na verdade, a intro é a demo que fizemos pouco antes de irmos para o estúdio, com todas as músicas tocadas ao mesmo tempo! Todas as músicas ao mesmo tempo!!! É Como se você estivesse, de uma só vez, escutando todas as canções que você vai escutar em separado ao longo do álbum. Soa muito legal, barulhento, poderoso! Tudo isso resultado de um acidente que tive em meu computador, cada canção tinha sua própria faixa, então eu acidentalmente toquei todas as músicas juntas, elas se tornaram fortes e belas, por essa razão decidi mostrar aos caras e eles gostaram. Então tínhamos nossa intro e esta foi uma das últimas coisas que fizemos``.
O blog do Diário de Pernambuco deverá continuar suas postagens até o lançamento de `Mediator`, que ao que tudo indica será realizado em outubro.


 VAI TER BATUQUE!















Carcass – detalhes sobre o novo disco

  CAPA DE `SURGICAL STEEL`

Para causar um alvoroço pré lançamento do novo disco em seu fiel público o Carcass tem soltado nos últimos dias pequenos detalhes sobre o novo disco `Surgical Steel`, que será lançado pela Nuclear Blast em setembro.
Nessa verdadeira campanha de marketing os últimos itens divulgados foram a capa (ótima), um teaser vídeo do disco e o áudio da música `Captive Bolt Pistol`.
O track list de `Surgical Steel` é:

'The Master Butcher’s Apron'
'The Granulating Dark Satanic Mills'
'A Congealed Clot Of Blood'
'A Wraith In The Apparatus'
'316l Grade Surgical Steel'
'Cadaver Pouch Conveyor System'
'Captive Bolt Pistol'
'Intensive Battery Brooding'
'None Compliance To Astm F899-12 Standard'
'Mount Of Execution'
'1985/Thrasher’s Abattoir'
'Unfit For Human Consumption'
'Zochrot'
'Livestock Marketplace'








Soulfly – Teasers Vídeos do novo álbum e música nova (Bloodshed) executada em show na Espanha

 Pelo que se dá para ouvir das novas músicas vem coisa boa aí!
O novo disco, o nono da carreira do Soulfly, se chamará `Savages`,  foi produzido por Terry Date e será lançado pela Nuclear Blast Entertaiment no último trimestre de 2013.
O Soulfly fará uma tour na América do Sul em agosto, serão 8 shows em 3 países: Chile, Argentina e Brasil.
No eterno país do futuro as apresentações serão em Manaus, Fortaleza, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.
Vou no show de Brasília!






Phil Anselmo – Primeiro clipe do disco solo


Phil Anselmo lançou seu tão aguardado disco solo `Walk Through Exits Only` em 16/07, através de seu próprio selo Housecore Records, com distribuição da MRI/Megaforce



The Unabomber Files – Buried In My Bunker – Video Clipe

 O super grupo The Unabomber Files, formado por Vladimir Korg (vocal, Chakal), Allan Wallace (guitarra, Eminence), Paulo Jr (baixo, Sepultura) e André Márcio (bateria, Eminence/Overdose) acaba de lançar um clipe para a música `Buried In My Bunker`, uma autêntica porrada!


Alguns meses atrás a banda disponibilizou seu primeiro EP, auto intitulado, que pode ser escutado através da página da banda no Sound Cloud https://soundcloud.com/theunabomberfiles



Legendary Pictures fora da Warner Bros


A Legendary Entertainment está fora da Warner Bros.
A parceria, que durou oito anos e rendeu filmes como 300, Watchmen, a trilogia O Cavaleiro das Trevas, O Homem de Aço e Círculo de Fogo, foi dissolvida depois que o estúdio negou-se a melhorar as condições comerciais da produtora, o que gerou desentendimentos entre seus executivos.
Agora, segundo a Variety, a Legendary acaba de escolher seu novo estúdio parceiro. Trata-se da Universal Pictures e o grupo NBC Universal, que, segundo fontes da publicação, "ajudará a empresa a cumprir sua grande visão para o entretenimento, que é a de não apenas produzir filmes, mas programas de TV, conteúdo digital e quadrinhos". Atrações dos parques temáticos da Universal também estão no pacote.
O CEO da Legendary, Thomas Tull, levou sua proposta à 20th Century Fox, Sony Pictures e Lionsgate, mas a Universal fez a melhor oferta. A empresa e a Warner Bros, porém, ainda têm mais um ano de trabalho pela frente, já que produziram juntas Godzilla, 300: A Ascensão de um Império e Seventh Son. Vale lembrar que todos os produtos e personagens dos filmes criados baseados em propriedades da DC seguem na Warner. Os demais dependem de acordos filme a filme.






segunda-feira, 8 de julho de 2013

Arquivo Morto (Paulista/PE) – Entrevista e Download da demo `Falsa Democracia`

 Gostei bastante do nome de vocês! Como chegaram a ele? O que procuram transmitir com a alcunha Arquivo Morto?

Quando montamos a banda pensamos em diversos nomes. Arquivo Morto foi escolhido, inicialmente, relacionado à situação mais direta de violência. Ou seja, aquele que perde a vida por “saber demais”. A música Mais um Arquivo Morto retrata bem isso. Pensávamos nas mortes provocadas por policiais e seus grupos de extermínio. Com o passar dos anos percebemos que esta violência pode ir além, ser mais indireta e subjetiva. O Governo, a Mídia, as Igrejas, dentre outras instituições, ao “formatar” a opinião das pessoas, excluindo destas o potencial de rebeldia que surgiria dos diferentes pontos de vista, faz de cada cidadão mais um arquivo morto. De um modo geral o que queremos transmitir é essa possibilidade de pensar além do “filtro” destas instituições para tornar as pessoas mais vivas e ativas.

Vocês formaram a banda em 2001, como foi o começo? O que lhes motivou a entrarem no Punk/HC?

Moramos na periferia e sempre curtimos muitas bandas punks que falavam de problemas que vivíamos cotidianamente. Rolavam também em Maranguape I, bairro onde surgiu a Arquivo Morto, eventos de Punk HC que nos aproximaram das bandas locais.  Nós tínhamos o motivador de querer colocar para fora o ódio frente às mazelas sociais que vivíamos. Além disso, a possibilidade de irmos a shows no próprio bairro e ver pessoas amigas conhecidas se apresentando foi um agente fundamental para montarmos a banda. O início, como o de muitas outras bandas, foi cheio de dificuldades. Instrumentos e materiais emprestados e precários, além dos ensaios em quartos, terraços, quintais ou qualquer outro lugar onde pudéssemos fazer barulho. Foram tempos legais, posso dizer que estas dificuldades traziam mais proximidade e coletividade que eram inevitáveis para que a nossa euforia inicial não se perdesse e a banda acabasse antes de começar. Com o passar do tempo, fomos adquirindo alguns equipamentos, fazendo os primeiros ensaios em estúdios de bairros vizinhos e, com a ajuda dos amigos, participamos dos primeiros eventos. Tocar para uma galera e depois trocar umas ideias foi e ainda é, o principal combustível que fez e faz a banda continuar.

Geralmente as bandas passam por vários e diversos perrengues até conseguirem estabilizar uma formação, foi assim com vocês? Qual é a formação atual?

No início a banda tinha quatro integrantes, mas nunca se apresentou com esta formação. Daí, já fica claro que a questão dos integrantes se mostrava dentro destes parâmetros que você citou. Para resumir, nos seis anos iniciais da banda tivemos muitas mudanças com passagens de pessoas pela bateria, baixo e vocal. Como estou desde o início, posso dizer que todos colaboraram muito e que sempre tivemos boa sintonia nas diversas formações. Nestes últimos anos que permanecemos em Power Trio percebemos que a banda possui uma personalidade que é a soma de tudo que a Arquivo Morto já viveu com aquilo que cada um traz de novo. Hoje somos Guill (Guitarra e Vocal), Julio (Baixo e Vocal) e Whent (Bateria).
 Após lançarem a demo `Falsa Democracia` (2007) vocês deram uma parada e recentemente retornaram à ativa. O que causou a parada? Quando ela ocorreu e o que os motivou a voltarem a tocar?

A Demo Falsa Democracia era um projeto que existia há muitos anos, mas que, por diversos motivos, acabou sendo adiado. Em 2007 estávamos com uma nova formação que contava com o nosso amigo John nos vocais. Decidimos que era hora de gravar e deu certo. Porém, pouco tempo após a gravação John saiu da banda e alguns integrantes estavam passando por situações pessoais que pediam mais dedicação de tempo. Foi quando demos a parada e acabamos não divulgando o material devidamente. Sabíamos que isto era por pouco tempo. Neste momento a banda já tinha encontrado uma formação bem estável e tínhamos que voltar a tocar. Foi o que aconteceu. Gosto de dizer que a Arquivo Morto nunca fica totalmente parada, só demos um tempo, mas sempre estamos ativos de alguma forma.

O som de vocês é bem porrada, HC tosco com generosas pitadas de grindcore! Que bandas influenciam a sonoridade do Arquivo Morto?

Esta é uma pergunta um pouco difícil de responder. Os três integrantes atualmente escutam muitas bandas Punk, HC, Crossover, Thrash, Powerviolence, Grind e por aí vai. Isto é fruto de uma realidade nova que traz a possibilidade de acesso a tanta informação. Posso dizer que as músicas da banda são construídas de forma muito intuitiva. Um integrante leva uma ideia inicial e vamos montando o barulho coletivamente pensando em como dar sentido a uma ideia que possa ser transmitida de forma sincera e simples para as pessoas. Depois de prontas, às vezes, a gente vai identificando algumas semelhanças com algumas bandas, mas a influencia é bem indireta e coletiva.


E a parte lírica? O que procuram expressar com as letras?

As letras sempre estão retratando o que está nos incomodado. Aquilo que identificamos como problemas sociais que merecem atenção e que podem ser superados a partir da mudança do olhar das pessoas sobre eles. Existe sempre nas nossas letras um opressor e um oprimido e acreditamos na superação desta realidade. Um ponto central é que o opressor consegue, muitas vezes, construir um outro opressor dentro das pessoas. As letras tentam desconstruir isso, tentam fazer as pessoas entenderem o que se passa ao seu redor e que podem se libertar da opressão de dentro para fora, para lutarem sendo o que realmente são e fazer suas vidas realmente valerem a pena. A música Atordoado é a chave para entender este sentido em todas as outras letras da Arquivo Morto. O que fica claro é que não existe uma ideologia predominante na Arquivo Morto, mas a desconstrução de uma visão hegemônica imposta para gerar olhares mais críticos e livres.

Estão fazendo músicas novas? Planos para outra gravação?

Sim. No momento estamos construindo algumas músicas novas e pensamos em gravar nos próximos meses. Nesta nova gravação estarão algumas músicas que já tocamos há muitos anos, mas não foram registradas, além de alguns sons novos. Estamos também dialogando com alguns amigos para parcerias em splits que devem sair em breve. Um destes contatos resultou no Split  Destruindo o seu Conforto com a banda de grind Diskordia, do Chile.

 Vocês são de Paulista (PE), simplesmente adoro Pernambuco! Tenho parentes em Recife, Olinda, Jaboatão, Cabo de Santo Agostinho e Ribeirão, conheço bem o estado, já fui aí várias vezes, até já morei em Recife uns tempos!
Conheço razoavelmente o underground daí e sei que o lance é muito forte em Recife, mas nunca ouvi nada sobre bandas ou alguma forma de manifestação underground em Paulista.
Qual é a realidade de vocês aí em termos de shows, locais de ensaios, fanzines, points? Vocês conseguem fazer esses lances aí mesmo ou tem que ir para Recife? Há mais bandas  em Paulista?

Sim. Paulista é uma cidade que produz muita energia no underground. Aqui mesmo em Maranguape I temos bandas na ativa como a Nação Corrompida, Corroídos pelo Ódio, Headslaugther... Além de outras bandas surgindo e algumas paradas. Todas são muito boas. Se ampliarmos para Paulista, teremos muitas outras. O que ocorre nos últimos anos é a falta de eventos nos bairros, o que leva a certa concentração de shows no centro do Recife. Este é um ponto que temos discutido fortemente e tentado trazer soluções para uma retomada dos shows nos bairros de origem das bandas. Uma dessas tentativas é o Coletivo Maranguape que tem como um dos seus objetivos esta descentralização e a oportunizarão das bandas tocarem na periferia. Falando de Zines temos o nosso e do Thiago da Desgöstö, banda também de Paulista. Além disso, temos outras iniciativas que não lembro no momento, mas que são muito fortes.

Posso dizer que na Região Metropolitana do Recife existe realmente um movimento intenso. O que sinto falta, como disse, é da organização de mais eventos na periferia. Penso que este é um dos principais caminhos para o surgimento de novas bandas e para a ampliação/renovação de pessoas/força para o underground. Os eventos no centro devem continuar, mas terão sempre mais energia quando somados ao que estiver rolando na periferia.

Estão tocando bastante por aí?

Nós sempre tocamos por aqui e somos a favor de um rodízio constante de bandas que faça com que todas se apresentem para que o público possa conhecê-las e todos possam se expressar.

Ano passado o Projetto Macabro, de Recife, fez uma mini tour aqui e no DF, vocês tem vontade de fazer algo assim? Já tocaram fora de Pernambuco?

Conhecemos a Projeto Macabro, banda muito boa que com certeza mandou bem nesse role aí. Fora do estado nós já tocamos muitas vezes em Natal e João Pessoa. Surgem sempre oportunidades de irmos mais longe, mas a vida pessoal sempre tem impedido de acontecer. É uma questão de tempo para isso dar certo.
 O que vocês gostam de escutar?

Como disse antes estamos sempre pesquisando novos sons e ouvindo muita coisa boa. Sempre que temos acesso a novos materiais estamos dando uma boa atenção.

Podem nos indicar algumas bandas aí de Pernambuco?

Cara, poderíamos citar várias, pois são muitas bandas boas. Mas vou pedir ao Julio que está aqui via mensagem neste momento comigo para citar algumas que lhe vierem à cabeça no momento:

“Mente podre (som único, com vocais únicos e batera na velocidade da luz); Nação corrompida (Crossover que não entra na mesmice do estilo); Projjeto Macabro (Duo crustcore); Desgosto (Power violence como nunca visto por aqui); Esmoleo (Tipo aquelas bandas que você conhece o som de longe), Guerra Urbana (Dbeat fudido, galera ativa), dentre outras...”


Como uma banda Punk como vocês estão vendo os atuais `protestos populares` Brasil afora? Acham que algo realmente irá mudar com isso? Aqui em Goiânia o lance partiu para o lado da modinha, o povo indo para `a passeata de protesto` como se estivesse indo para uma micareta ou comemoração de algum título de futebol! Como está o clima dessas manifestações em Pernambuco?

Não sei se seríamos uma banda punk. Realmente em certos sentidos diria que sim, mas tenho certeza que muitos outros olhares diriam que não. Então preferimos deixar as pessoas darem esta definição de acordo com os seus conceitos. O que podemos dizer é que apoiamos a cultura punk adaptada às reais necessidades de cada realidade. Quanto aos “atuais protestos populares” não foi diferente aqui no Recife. Muitas pessoas foram às ruas, mas a grande maioria estava ali sabendo que o país tem muitos problemas, mas sem entender o real poder que possuem de gerar mudança. Então ficou tudo muito orquestrado pelas mídias (principalmente a Rede Globo) e pelo Governo do Estado. O Resultado foi uma festa com direito até para aplausos para  o Batalhão do Choque. Claro que também rolaram umas ações mais contundentes, mas foram apagadas rapidamente pela mídia sob o nome de “minoria de vândalos que não representam o movimento”. Apesar de tudo isso, estas manifestações não devem ser totalmente deixadas de lado, como se não levassem a nada. Foi interessante ver o Centro Comercial do Recife parado em pleno dia de semana e tanta gente ali, mesmo que ainda neste nível que citamos. O que deve de fato ocorrer é tornar isso algo mais comum, na esperança de que a experiência de ir às ruas traga mais autonomia para as pessoas e que estas possam ir além das estratégias de controle das instituições que entram em cena nestas situações. Por isso devemos continuar estimulando as pessoas a irem às ruas em outros momentos por vir e pensarmos em como trazermos informações para estas pessoas mais “alienadas” nestas oportunidades. Apenas criticá-los só os afastam de nós e os deixam mais vulneráveis para aqueles que já os controlam. Então é hora de pensarmos em como agregar mais gente antes de situações como estas acontecerem e também durante elas. Gerar possibilidades de reflexão que levem pessoas mais preparadas para estes momentos é a principal função do underground e o principal objetivo da Arquivo Morto.
 Sempre gosto de fazer essa pergunta às bandas que entrevisto para o blog: Como vocês conciliam as atividades da banda com as `inevitáveis` obrigações da vida adulta como trabalho,relacionamentos, famílias?

Cara esta é uma tarefa difícil. Muitas vezes remarcamos ensaios por compromissos que surgem de última hora. Outras que não pudemos tocar. Além de não poder se ausentar por longos períodos das correrias cotidianas o que tem nos impedido de possíveis turnês. Mas, de um modo geral, vamos levando. Tem sempre uma galera que apoia e outra que acha pura perda de tempo o que fazemos. Importante é que estamos firmes e sempre aproveitando os espaços abertos e abrindo novas perspectivas. São mais de 12 anos e quem venham mais 12 no caminho.

Espaço livre

Gostaríamos de agradecer a atenção dada por vocês. Este tipo de interação faz o underground estar sempre vivo. Quando montamos a banda não tínhamos computador e os zines eram os mecanismos que iam além da interação mais direta da banda para este tipo de diálogo. Hoje podemos fazer bom uso destas ferramentas digitais para que estas ideias cheguem mais longe. Uma coisa, porém, não deve excluir a outra e continuamos com o zine e valorizando a interação direta. Desse modo, agradecemos e nos despedimos na expectativa de nos conhecermos em breve e podermos tocar e dialogar com toda a galera que ler esta entrevista.

Abraços,

Guill.

P.S – O nome do fanzine editado pela banda é Arquivo Morto Info Tosco Zine











Guind´art 121 – Moleque Doido – Novo Clipe




Escape Plan – Primeiro Trailer

 Realizando uma das maiores fantasias do público que está entrando nos `enta` (40, 50!) e que cresceu vendo os clássicos de ação na década de 80 `Escape Plan` trará Stallone e Schwarzenegger estrelando o mesmo filme, dessa vez para valer, não apenas pequenas aparições como as que já ocorreram algumas vezes.
A trama do longa soa promissora: Stallone é Ray Breslin, um especialista na construção e logística de prisões de segurança máxima que ganha a vida testando a eficácia das mesmas, em português bem claro: ele é colocado nelas para descobrir as falhas que possam propiciar uma fuga e realizar a evasão!
Um belo dia Breslin é acusado por um crime que não cometeu e vai parar em uma prisão ultra high tech, da qual logicamente tentará escapar para provar sua inocência, tarefa em que terá a ajuda se seu companheiro de cela, o Terminator em pessoa!
Dirigido por Mikael Hafstrom e com roteiro de Miles Chapman, `Escape Plain`  tem também no elenco Amy Ryan, 50 Cent, Vincent D´Onofrio, Vinnie Jones e Jim Caviezel.
O filme estreia no Brasil em 27/09, estarei na primeira sessão do primeiro dia!



Megadeth – Super Collider – Novo Clipe






Capa de Cavaleiro das Trevas será vendida em leilão

A capa de Cavaleiro das Trevas # 2(The Dark Knight Returns # 2), de Frank Miller, será leiloada pela Heritage Auctions.
Essa é a primeira capa da famosa minissérie a ser vendida. Em 2011, uma página interna de Cavaleiro das Trevas # 3 foi leiloada por 448.125 dólares.
O leilão ocorrerá em Dallas, Texas, nos Estados Unidos, no período de 1º a 3 de agosto deste ano. A expectativa é de que a capa ultrapasse a marca dos 500 mil dólares.
No mesmo evento, também será leiloado um exemplar de Batman # 1, graduada com a nota 9.2 (a melhor cópia conhecida dessa revista) peloCGC (Certified Guaranty Company) – entidade especializada na avaliação de objetos de coleção. Os leiloeiros também acreditam que o item deverá ser arrematado por um valor similar ao da capa.
Outros itens que serão vendidos no mesmo evento são: Avengers # 1, graduado 9.4, cuja expectativa de venda é de 175 mil dólares; a primeira aparição do Homem de Ferro, em Tales of Suspense # 39 (também com nota 9.4), avaliado em 100 mil dólares; Walt Disney’s Comics and Stories # 1 (nota 9.0), que poderá arrecadar aproximadamente 30 mil dólares; e a arte original do cartaz do filme The Night They Raided Minsky’s (Quando o Strip-Tease Começou, no Brasil), pintado por Frank Frazetta, em 1968, com estimativa de arrecadação de mais de 150 mil dólares.
Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight Returns) é uma minissérie em quatro partes, produzida por Frank Miller, Klaus Janson e Lynn Varley, publicada pela DC Comics em 1986.



Fonte: Universo HQ http://www.universohq.com.br


Julgamento sobre os direitos do Motoqueiro Fantasma ocorrerá em novembro

 Segundo o site Deadline, a juíza federal Katherine Forrest marcou, para o dia 4 de novembro, o julgamento que decidirá a quem pertencem os direitos sobre o Motoqueiro Fantasma (Ghost Rider). Oito jurados darão o veredito final.
A longa disputa entre a Marvel Comics e o escritor Gary Friedrich começou em 2007, e estava pendendo a favor da editora após uma decisão federal dizer que a Marvel era a detentora dos direitos sobre o herói.
Em 11 de junho, Friedrich ganhou um apelo contra esta decisão e transferiu o caso novamente para uma instância regional, na qual haverá um julgamento para definir diversos aspectos relativos à propriedade e aos direitos autorais do personagem.
GARY FRIEDRICH

Dentre as razões da Corte de Apelos estão o fato de que a linguagem sobre a decisão é ambígua, densa e pouco esclarecedora. Além disso, diversos fatos sobre a propriedade do personagem, como a natureza dos contratos assinados (work-for-hire), data inicial dos mesmos, e outros aspectos importantes não foram resolvidos e permanecem ambíguos.
O propósito de Friedrich é receber sua parcela da receita derivada dos filmes e outros produtos derivados do Motoqueiro Fantasma.



Fonte: Universo HQ http://www.universohq.com.br

Alan Moore fala sobre os protestos no Brasil


"Desejo o melhor para os protestos no Brasil. Acho que o que estão fazendo é maravilhoso e espero que isso progrida para uma vitória", disse o recluso Alan Moore, autor da história em quadrinhos V de Vingança, sobre as manifestações brasileiras ao UOL.
"Há 30 anos eu estava apenas respondendo à situação da Inglaterra da minha perspectiva. Não eram premonições do que aconteceria no futuro", continuou, referindo-se ao tema da graphic novel, cujo visual do personagem principal, o codinome V, inspira manifestações pelo mundo.
Sobre a máscara em relação ao protesto, Moore disse apenas que "Acho que não tenho muito a dizer a respeito,  porque eu sou apenas o criador da história 'V for Vendetta'. E eu não tenho uma cópia de 'V' em casa, isso foi tirado de mim por grandes corporações", completou. Moore não tem os direitos da obras que escreveu, que pertencem à Warner Bros, e credita o visual ao ilustrador David Lloyd.



Disputa judicial sobre os direitos de He-Man

 O personagem He-Man está envolvido numa disputa judicial entre o escritor Donald Glut e a empresa Mattel.
A Mattel, conhecida pela fabricação de brinquedos como a boneca Barbie e os carrinhos metálicos Matchbox, está processando Donald F. Glut, roteirista de seriados como Shazam, Elo Perdido e G.I. Joe(embora seja mais lembrado como o escritor do livro O Império Contra-Ataca, adaptado do roteiro do filme), numa tentativa de garantir seus direitos sobre He-Man. Ela quer que a justiça estadunidense emita uma declaração judicial afirmando a ele a propriedade e o copyright do herói.
DONALD GLUT

Glut escreveu a proposta inicial do personagem e uma série de quatro mini HQs (cujos copyrights pertenciam à Mattel, naquela época), antes do lançamento da linha de brinquedos Mestres do Universo ser lançada pela companhia. A empresa está tentando estabelecer a sua total propriedade sobre os direitos afirmando que o trabalho do escritor está qualificado dentro da legislação como work-for hire, o mesmo tipo de argumento comum a muitos processos envolvendo a criação de super-heróis da Marvel e DC Comics.
Por outro lado, Glut parece ter obtido os copyrights sobre o conceito inicial e afirma que licenciou o material para o fabricante de brinquedos em 1981 e que esse acordo irá expirar nos próximos meses.
Parte do problema deriva do fato de que a Mattel era proprietária da editora Western Publishing, na qual Glut trabalhava, no início da década de 1980, e chamou o escritor para desenvolver esse projeto.
He-Man voltou a ganhar relevância recentemente, pois está sendo publicado pela DC Comics, numa HQ escrita por Keith Giffen e está sendo adaptado, mais uma vez, para o cinema .



Fonte: Universo HQ http://www.universohq.com.br